Quando se aborda o tema das radiações ouve-se com bastante freqüência questionamentos dos alunos em relação aos efeitos das radiações eletromagnéticas associadas ao funcionamento dos aparelhos celulares. Enquanto, de um lado comenta-se que estas são prejudiciais, mas sem evidências científicas, de outro diz-se que estas são inofensivas.

Motivado pelos questionamentos de sala de aula, selecionamos dois textos na internet que apresentam algumas pesquisas realizadas acerca dos efeitos destas radiações.

Celulares podem reduzir fertilidade masculina.

Telefone celular danifica células do corpo humano.


Na fase inicial desta proposta de trabalho nos foi sugerido uma pesquisa acerca de estudos relativos à ocorência de câncer entre os profissionais da aviação. Segundo relatado na Tese de doutorado de Alexandre Palma, apresentada em 2002 à Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/FIOCRUZ), pode-se considerar que a quantidade de estudos realizados acerca das exposições à radiações e a possível prevalência de câncer ainda é insuficiente para que sejam tiradas conclusões.

No site da Aviation, Space, and Environmental Medicine encontra-se uma vasta lista de publicações abordando a incidência de câncer em aviadores. Em um dos artigos, BALLARD, T.; LAGORIO, S.; De ANGELIS, G. & VERDECCHIA, A. Cancer incidence and mortality among flight personnel: a meta-analysis", publicado no ano 2000, uma meta-análise sobre a morbi- mortalidade de câncer em aeronautas, considera a existência de um risco relativo elevado entre pilotos para mortalidade por melanoma, câncer no cérebro e alta incidência de câncer de próstata.

A conclusão dos autores deste estudo é de que os profissionais da aviação parecem ter o risco aumentado para diversos tipos de doença, sugerindo, no entanto, novos estudos.